[Vídeo]: Tipo Destino - Susane Colasanti


Faaaala galerinha! Até que enfim consegui upar o vídeo e aos poucos estou cumprindo minha meta pessoal de 2 vídeos no mês para o canal HAHAHA.

Pipocando - A menina que roubava livros

Um filme pra chorar. Chorar Muito. Muiitoo mesmo. É o perfeito resumo para “A menina que roubava livros” adaptação do livro de Marcus Zusak. Como é uma adaptação, tem certos detalhes que deveriam ficar de fora.  Mas nada grave. O fato é que: Quando a Morte conta uma história, você deve parar para ouvir.
Sim, a história tem narração da Morte, meus caros. E começa num trem, quando Liesel (Sophie Nélisse) e seu irmão estavam viajando para a nova família (a mãe era comunista e pra não ver seus filhos serem levados a um campo de concentração, melhor deixá-los para serem criados como nazistas, pois assim estavam mais seguros). O irmão de Liesel morre no trem e precisa ser enterrado ali mesmo, em um cemitério sem funeral digno nem reza. E é ali que a menina encontra seu primeiro livro (que nem sempre foi dela).

Hans (Geoffrey Rush) e Rosa (Emily Watson) Hubermann acolhem a menina, e Hans se mostra um belo pai, desde o início, todo amoroso. Rosa é a típica mãe alemã (moro em uma cidade colonizada por alemãs, então sei como elas agem), durona, chefe de família, tem regras rígidas e inflexíveis. Hans além de ensinar Liesel a ler e escrever, tem um coração aberto ao ponto de desde o começo da Segunda Guerra Mundial até o fim, diz não ao Nazismo e sim à humanidade, acolhendo Max, um judeu, em sua casa.

O filme gira em torno, assim como o livro, de Max, Liesel roubando livros para ler para ele, e Rudy, seu melhor amigo, que insiste desde o primeiro momento, em apenas um beijo dela. Podemos ver a inocência de crianças, e como elas são facilmente convencidas a acreditar no que lhes é mostrado, a menos que elas mesmas sejam o alvo daquela injustiça.
Tanto no livro quanto no filme podemos entender que muitas pessoas ali não simpatizavam com os ideais pregados pelo Nazismo. Mas caso alguém não estivesse a favor, estaria contra, e merecia ser tratado da mesma forma que negros, homossexuais, judeus e qualquer outro que não se encaixasse no padrão germânico e ariano estabelecido. E que homens recrutados à Guerra, são só homens que lutam por interesses de governo e religião, não significa que eles acreditem nisso. São só peões no xadrez.

O ponto fraco do filme são atores que falam inglês, interpretando alemães, na Alemanha, ou seja, falando inglês com sotaque alemão! Mas isso é perdoável. Como adaptação, cumpriu o que o livro passa. E sobre o filme ser extremamente emocionante, não podemos falar que é um dramalhão forçado, pois o livro é extremamente emocionante em vários momentos (é a história de assistir uma adaptação de livro com a cabeça aberta, e não esperando uma cópia fiel). Se vale a pena? SSIIIMM. Com todo o coração, vale muito a pena ver esse filme!

Links da Semana #40


Voltei! Estava com planos de vídeo esse fim de semana mas algo deu errado e graças a a macumba das inimiga isso, fica pra uma próxima.

Hora de Ler: As Terras Devastadas - Stephen King (Torre Negra #3)



Hey, galerinha! Tudo certo?

Bom, vamos dar continuidade às resenhas d'A Torre Negra. O livro da vez é 'As Terras Devastadas'.

Links da Semana #39


E aí galerinha, tudo bem? De volta com mais uma edição trazendo os destaque da internet nesta última semana.

Pipocando - O lobo de Wall Street


Primeiramente, me desculpem a ausência, sou uma pessoa muito ocupada, procurada, todos querem me apalpar, tirar foto, pedem autógrafos e me convidam pra milhões de coisas todos os dias (leia-se: me esquecia de fazer resenha devido a uma memória debilitada, me lembrava e esquecia de novo).

Filme com DiCaprio não dá pra perder. Filme do Scorsese com o DiCaprio, muito menos!
Em “O lobo de Wall Street” é nos contada a história de Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio), corretor de bolsa de valores em Nova York. Jordan era um jovem recém-casado e recém chegado à Manhattan, ambicioso e certinho. Conseguiu trabalhar em Wall Street, onde aprendeu que ali nenhum valor era valor real, e que nada é Legal (assim que se consegue dinheiro em Wall Street...). Após 6 meses de árduo trabalho e crescendo na vida, Jordan e todos ali ficaram desempregados, devido a uma quebra total nas ações. Achou emprego com uma firma de baixos valores para aplicação, mas que, por trás, beneficiava o corretor. Mas Jordan era muito bom com as palavras e entonações de voz, e fundou com um colega sua própria empresa: Stratton Oakmont.
Acabaram ganhando tanto dinheiro, que não sabiam o que fazer com ele. As preocupações de ocupação de tempo eram realmente levadas a sério, como por exemplo, de que forma iriam brincar de tiro ao alvo com anões, quais prostitutas iriam comer naquele dia, naquela semana, quais novas drogas iriam tomar fora as usuais...
A Stratton Oakmont acaba sendo alvo de investigações do FBI, devido a tanto dinheiro ganho em pouco tempo. E mesmo assim, a festa não pára (literalmente, tinha festa na empresa, com drogas, prostitutas, animais, e etc. Nem a corrupção. É o clássico caso que acontece em toda sociedade: Quanto mais dinheiro se tem, mais se quer.
Na minha humilde opinião, Leonardo DiCaprio merecia um Oscar por cada filme que ele já fez. Neste, podemos ver que ele não é só ótimo em dramas, mas também em comédia. E a Academia é um monte de gente babaca que dá Oscar a quem está sendo notícia, ou quem nem teve uma atuação assim tão boa, a ponto de chegar aos extremos, dar tudo de si ao momento em que o personagem está vivendo, transmitir aquilo com tamanha vivacidade a ponto de tocar o telespectador.
“O lobo de Wall Street” está concorrendo ao Oscar nas categorias: Melhor filme, melhor diretor e melhor ator para o DiCaprio. Se vale a pena ver? VALE MUUUIIITTOOOO A PENA. MUITO. MUITO MESMO!!! 
Trailer: 

[Vídeo]: Cecelia Ahern - O Presente


Faaala galerinha! Começando o mês com vídeo \0

Coleção Expresso Zahar


Olá! Hoje uma super novidade da Editora Zahar especialmente para quem não tem o hábito de ler, ou aqueles que estão na famosa 'ressaca literária' isso serve como incentivo.

A coleção lançada essa semana exclusivamente em ebook, é composta por clássicos com texto integral, em sua maioria contos que nunca foram publicados "separadamente", que existem em coletâneas oficiais dos seus autores e com um preço super convidativo. Desde contos de fadas (o que irei destacar aqui), passando por literatura policial/mistério com Sherlock Holmes, ensaios matemáticos dentre outros, e segundo a editora mais coisa está por vir!


"Ok, me interessei mas quero ver se presta antes de gastar meu dinheiro com isso."
Certo, a Zahar liberou S E I S livrinhos para "testarmos" a ideia.
Eu enloqueci assim que vi no email de recomendações da Kobo, todos grátis baixei na mesma hora, fui até um pouco entusiasta demais e comprei o Pele de Asno por incríveis 1,90! Foi barato porém "burrice" pois semana passada comprei um ebook de contos do Perrault e o citado está incluído nele, MAS ENFIM...

Vamos aos títulos incríveis que merecem destaque (por serem incríveis e por serem grátis):

http://store.kobobooks.com/pt-BR/ebook/a-pequena-vendedora-de-fosforos Gente esse conto:::: ♥ é a história de uma meininha vendedora de fósforos que no ano novo não consegue nada e fica com medo de ir para casa por causa do pai que lhe batia. O final é lindo demais, caíram lágrimas aqui.



http://store.kobobooks.com/pt-BR/ebook/a-princesa-e-a-ervilhaMais um do mestre Hans Christian, e dessa vez um famosíssimo afinal quem nunca viu a adaptação dessa história? A princesa que sente uma ervilha embaixo de vários colchões, lembram?














http://store.kobobooks.com/pt-BR/ebook/chapeuzinho-vermelho-1Outra super conhecida do público, dessa vez "nas mãos" de Charles Perrault, um dos seus únicos contos com final sangrento, visto que o autor comparado com os Irmãos Grimm é bem "suave" e que se aproxima mais das versões Disney.


http://store.kobobooks.com/pt-BR/ebook/a-historia-dos-tres-porquinhos
 E para fechar, a "história verdadeira" dos 3 Porquinhos, bem diferente do que conhecemos, mais curta e cruel, embora eu concorde com o desfecho HAHAHA. E finalmente conhecemos o autor de uma das "obras" mais adaptadas de todos os tempos.









É isso, os outros dois gratuitos são As Cinco Sementes de Laranja por Arthur Conan Doyle, e A Pequena Balança por Galileu Galilei. Os livros estão disponíveis em todas "stores" mas os links daqui redirecionam a Kobo because of reasons™, para quem quiser tem na Amazon também.

Iria fazer em vídeo, mas infelizmente não deu. Também não irei postar review de nenhum deles por se tratarem de contos, mas se quiserem só avisar que aparecem aqui com mais detalhes numa próxima.

Onde encontrar:
Kobo
Amazon

Links da Semana #38


Olá! Bem vindos a mais uma edição da newsletter semanal, com os destaques da internet nos últimos dias.

Promoção: 1 ano! De Frente Com os Livros


Fala galerinha! Mais promo para vocês, dessa vez em conjunto para comemorar o aniversário de 1 ano do De Frente com os Livros, do parceiro Clóvis \0

No dia 03 de Março o blog De Frente com os Livros completa 1 ano de existência, nada mais justo que fazer uma promoção repleta de livros para aqueles que sempre estiveram e estão por aqui acompanhando a página.

Cada blog será responsável pelo envio dos livros, serão 2 por participante!

- Para concorrer, é necessário ter um endereço no Brasil.
- Preencher o(s) formulário(s) abaixo corretamente


É isso, boa sorte a todos :D

Kit 1



a Rafflecopter giveaway


Kit 2


a Rafflecopter giveaway


Kit 3


a Rafflecopter giveaway

Sorteio Relâmpago: Um Conto do Destino


É o seguinte galerinha, a Novo Conceito tem enloquecido ultimamente e liberado em primeira mão, os lançamentos para sorteio, e sim: vocês irão receber antes mesmo de nós parceiros!

TODO DIA no Facebook, Twitter e Instagram tem promo nova, mas hoje é aqui no Tedio valendo Um Conto do Destino,. E para participar é super simples: basta seguir o Tedio e dar RT no tweet abaixo.

Até mais :D