Hora de Ler: Geekerela - Ashley Poston


Fala galerinha, tudo bem?! A novidade de hoje é um reconto moderninho, cheio de surpresas e humor para o clássico Cinderela, bora conferir?

Quando Elle Wittimer, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana, ela fica dividida. Antes de seu pai morrer, ele transmitiu à filha sua paixão pelo clássico de ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca tinham ouvido falar da série.

Mas a produção do filme anunciou um concurso de cosplay numa famosa convenção valendo um convite para um baile com o ator principal, e Elle não consegue resistir. Na Abóbora Mágica, o food truck vegano onde trabalha, ela encontra a ajuda de uma amiga cheia de talentos para moda que vai criar o traje perfeito para a ocasião. Afinal, o concurso é a chance de Elle se livrar das tarefas domésticas impostas pela terrível madrasta e das irmãs postiças malvadas.

Já Darien Freeman, o astro adolescente escalado para ser o protagonista do filme, não está nada ansioso para o evento, embora o papel seja seu grande sonho. Visto como só mais um rostinho bonito, o próprio Darien também está começando a achar que se tornou uma farsa. Até que, no baile, ele conhece uma menina que vai provar o contrário.

~

Primeiramente "demorei" com esse review pois estava planejando vídeo mas não deu certo, peço desculpas. Mas vamos ao que interessa.

A autora acertou e levou muito a sério quando decidiu fazer o reconto de um clássico conhecido por muuuita gente, encenado etc. De forma brilhante e moderna ela nos apresenta Elle (Danielle) uma menina orfã que mora com a pessimadrasta madrasta e suas duas irmãs postiças onde claramente Elle é o patinho feio, a escanteada, a bucha de canhão da casa e descarregam tudo sobre ela. Coitada.
Afora isso a menina no ponto alto da adolescência está cheia de dilemas mas não tem tempo pra drama por conta de tudo que acontece em casa e das cobranças nada sutis da madrasta, ainda tem a inveja que as meninas sentem dela (?) haja fôlego!


O aspecto do fã foi muito bem desenvolvida, principalmente para quem está habituado ao que acontece hoje pela internet cheia de fandons (comunidades específicas de fãs), as modinhas e essas coisas "impostas" pela mídia que o pessoal perde os cabelos defendendo, discutindo etc.
As referências são explícitas muitas vezes mostradas e a autora fala mesmo de Star Trek, Star Wars, Senhor dos Anéis, dentre outras coisas do universo geek, achei legal ela não usar nomes genéricos para coisas reais; exceto Starfield, a série do livro que é fictícia e precisava de um nome.

Claaaaaro que tem romance. Claaaaro que é aquela coisa do bad boy e a menina que o acha prepotente, e claaaaro que eles ficam juntos. Vai gente, nem é spoiler, mas a maneira que esse romance se desenvolve é o diferencial. Eles começam a trocar mensagens anonimamente, daí a coisa toma forma  e quando eles se dão conta já estão apaixonados, e os ideais nem valem de nada depois.

Nem preciso dizer que o livro pe recheado de clichês né? Mas isso não é um ponto negativo, de maneira alguma! A autora mais uma vez mostrou que sabe lidar com "adversidades" e conseguiu desenvolver a história em cima desses clichês sem ficar chato, são coisas necessárias na literatura YA só que nem todos conseguem discorrer bem sobre. Parabéns a Ashley Poston por mostrar que nem tudo precisa ser óbvio.

A post shared by Amanto Moura (@humanbraindead) on

O humor do livro é 10/10 sério! São situações normais que tem outro tom com o contexto dado pela autora, o que enriquece o livro e se torna indispensável para quem procura se distrair um pouco.
Nem tudo são risos. Há várias mensagens durante a obra, sobre amizade, relacionamento, família e lealdade, aí a polícia dos gêneros vai dizer "ahhh, mas isso é outro clichê YA, grande coisa" então tá, vai lá fazer um livro melhor então.

Mais uma coisa que vale destacar é que o livro trouxe diversidade de uma maneira muito natural, sem questionamentos, apenas existem e as pessoas LGBT convivem livremente com os demais sem esse problema de aceitação.

Um combo desse fica impossível não recomendar né? 5 estrelinhas fácil, um livro cativante, leve, com lições, muitas referências e humor; fica clara a pesquisa feita pela autora que também é uma de nós, parece coisa de fã feita para fã. Lindo!

Textos sobre o livro:

Era uma vez uma fã, um astro pop e um clássico sci-fi…
Entre galáxias distantes, Hogwarts e Geekerela
5 séries que acabaram cedo demais


Comentários