Hora de Ler: Pequeno Irmão - Cory Doctorow


E aí galerinha, tudo bem? Hoje tem um clássico da ficção científica, distopia de primeira e não muito comentada nos círculos brasileiros, bora conferir?!
Marcus, pseudônimo 'w1n5t0n', só tem 17 anos, mas acha que sabe tudo sobre como o sistema funciona - inclusive como passar a perna nele.
Esperto, rápido e escolado no mundo da internet, Marcus não tem problema nenhum em enganar os sistemas de segurança da escola. Mas sua vida muda totalmente quando ele e os amigos são presos pelo Departamento de Segurança e levados a uma prisão secreta onde serão interrogados.

Lá fora, São Francisco sofre um gigantesco ataque terrorista. Agora, cada cidadão é tratado como um terrorista em potencial. Ele sabe que ninguém vai acreditar na sua história, então só lhe resta uma opção - derrubar o sistema com as próprias mãos.

~

O que dizer quando o monstro da expectativa ataca novamente? Temos aqui uma distopia moderna baseada em 1984 de George Orwell e não é querendo ser chato (pois amo comparar livros) mas dessa vez o próprio autor admitiu isso nos agradecimentos, o que de jeito nenhum tira os créditos do universo caótico, atual e verídico criado por Doctorow.

Temos como tema principal a questão de segurança na internet mas ainda dá tempo para falar de racismo, abuso de poder, a situação de imigrantes nos EUA e MUITA indireta para os governantes americanos, tá pouco ou quer mais? E depois dizem que literatura YA é para quem tem preguiça e que não trata de assuntos complexos. VAI PENSANDO!

via GIPHY

O autor é um nerd descarado e pesou a mão nos conceitos relacionados a rede de computadores, programação e indiretamente rolou um tutorial de como virar hacker é só prestar atenção e praticar que dá certo. Esse tema continua muito atual com vazamento de dados pelo Facebook, a NSA bisbilhotando os usuários da surface web, dentre tantos outros tópicos que assustavam a população em 2007 (época do lançamento do livro) e que são nosso pesadelo hoje em dia.

Fica clara a proposta do autor de nos alertar, em ir á luta e não aceitar tudo o que dizem por aí. Também é admirável a posição dele em relação a pirataria e compartilhamento de arquivos, pois os livros dele estão desde sempre GRÁTIS em seu website, distribuídos pela licença 2.5 da Creative Commons, o único porém é que são em inglês. Antes do livro começar temos uma espécie de ensaio sobre todas essas coisas nas palavras do próprio explicando o motivo de deixar os livros gratuitos e o que ele pensa sobre internet de um modo geral. Cory é bem visionário mesmo.

via GIPHY

Em relação a história me lembrou bastante Jogador Número 1 e não duvido que Ernest Cline tenha bebido dessa fonte para nos contar a história de Wade pois em muitas partes a similaridade é gritante! tem até um jogo de realidade aumentada em que eles vão em busca de um "prêmio", mesmo com as devidas alterações senti a "vibe" do livro citado.
A narrativa é simples, as aulas de criptografia inseridos pesam em certo momento, os conceitos políticos dão sono, e a parte do jogo que foi o motivo de toda confusão é de longe a mais chata e ignorável de toda história. Sério, não acrescenta em NADA, tá ali como um escape em meio a tantos conceitos tecnológicos avançados.

No geral é um livro bom, uma distopia bem construída, com um final um pouco corrido mas satisfatório em que tudo se encaixa no final. Nada épico nem revolucionário, diria que é uma releitura moderna de Orwell, uma homenagem muito bem feita e que vale a pena ser conferida. 3 estrelas.

Quotes:

Nunca subestime a determinação de um garoto com muito tempo e pouco dinheiro.

Era sobre fazer algo com privacidade. Sobre a sua vida pertencer a você.

Olhando para ele agora, quebrado e desanimado, pensei se era melhor ter os olhos abertos e sem nenhuma esperança ou viver no paraíso dos bobos.

Podemos ser bobos, podemos ser jovens, mas não somos escória.

Liberdade é algo que você tem que pegar sozinho.

Comentários